Prefeitura Municipal de Salvador
0
0
0
s2sdefault

Nos três primeiros meses deste ano, a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) registrou 15 mortes de motociclistas, um número 50% maior que o mesmo período do ano passado, quando ocorreram 10 mortes desse tipo. Esse dado deixou o órgão de trânsito em alerta, já que é uma realidade que vai na contramão do que a autarquia tem registrado nos últimos anos, que é uma queda na quantidade de acidentes em geral, principalmente os que resultam em morte.

 
Para tentar conscientizar a categoria, a Transalvador vai realizar o “Vivo na Moto”, encontros especiais com motociclistas para orientá-los sobre boas práticas no trânsito. A ação contará com uma série de sete encontros, um por mês. A participação é gratuita. A primeira edição será neste sábado (25), das 9h às 12h, na Prefeitura-Bairro do Subúrbio/Ilhas, em Paripe.
 
Em cada ocasião, os motociclistas vão poder assistir palestras com especialistas quando serão discutidos comportamentos responsáveis no trânsito. Haverá sorteios de capacetes e de antenas corta pipa e distribuição de brindes. As motos também poderão passar por um “check-up”. Uma equipe de profissionais de manutenção da Honda realizará a inspeção de lanternas, freios, óleo, entre outros.
 
“Os índices crescentes de acidentes envolvendo os motociclistas fez com que criássemos uma ação como essa para conscientizar a categoria. Nosso objetivo primordial é preservar vidas construindo um trânsito seguro para todos”, afirma Fabrizzio Müller, superintendente da Transalvador.
 
Para realizar o “Vivo na Moto”, a Transalvador firmou parcerias com os órgãos que fazem parte do Programa Vida no Trânsito de Salvador (PVT), com o Hospital Sara, o Sest/Senat e também com a concessionária de motos Honda Motopema e ASA Motos.
 
Motofretistas – Um dos fatores para o aumento no índice de acidentes envolvendo motos é o crescente número de pessoas usando esse meio de transporte como instrumento de trabalho. Isso muito por conta do que se convencionou chamar de “uberização do emprego”. 
 
Com o avanço dos aplicativos de entrega delivery as pessoas estão buscando nessas entregas uma forma de sustento. Foi a partir dessa realidade que surgiu o sugestivo nome “Vivo na Moto”, com a ideia de pessoas que estão constantemente sobre as duas rodas.
 
Cabe destacar que essa é uma realidade não somente de Salvador, como também em diversas outras cidades mundo a fora. “Por isso que nossa grande preocupação é com os motofretistas e mototaxistas, que exercem atividades continuadas com motocicletas”, contou Müller.
 
Maio Amarelo – Este ano, as ações da Transalvador durante o Maio Amarelo, mês destinado a conscientização sobre a segurança no trânsito, estão voltadas para a diminuição de acidentes e mortes envolvendo motociclistas na cidade. E o órgão aproveitou essa oportunidade para lançar o “Vivo na Moto” que deve perdurar até o final do ano.
 
“O ‘Vivo na Moto’ é uma ação que tem um cunho educacional. Por meio da troca de experiências, buscamos atingir o maior número possível de motociclistas, além de contar com a parceria de quem lida diretamente com eles, para buscar conscientizá-los e reduzir o número de acidentes envolvendo este público”, revela Müller.
 
Programação do “Vivo na moto”:
 
Horário: 9h às 12h
 
Prefeitura-Bairro Subúrbio/Ilhas – 25 de maio 
 
Prefeitura-Bairro Cajazeiras – 29 de junho
 
Prefeitura-Bairro Pau da Lima – 27 de julho
 
Prefeitura-Bairro Liberdade/São Caetano – 31 de agosto
 
Prefeitura-Bairro Itapuã/Ipitanga – 28 de setembro
 
Prefeitura-Bairro Cidade Baixa – 26 de outubro
 
Prefeitura-Bairro Cabula/Tancredo Neves – 30 de novembro
0
0
0
s2sdefault