Prefeitura Municipal de Salvador
0
0
0
s2sdefault

Agentes da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) atuaram desde o início da manhã desta sexta-feira (22) para reduzir os transtornos no trânsito da capital baiana provocados pela manifestação organizada por sindicatos e movimentos sociais.

 

O efetivo do órgão ficou em pontos estratégicos nas regiões da Rótula do Abacaxi e do Shopping da Bahia buscando orientar motoristas e pedestres, além de realizar mudanças emergenciais de rota em alguns pontos. Aliado a isso, no Núcleo de Operação Assistida (NOA) outros agentes davam o suporte necessário. Por volta das 12h30, os manifestantes iniciaram a dispersão, liberando as áreas ocupadas.

 

Desvios progressivos no tráfego foram feitos à medida que o protesto avançava. Ocorreram intervenções na Av. ACM, entre a região do Hiper Posto e a Av. Paulo VI, na Pituba. A Transalvador realizou desvios ainda na Rótula do Abacaxi, sentido ACM e Bonocô, e na Av. Barros Reis, na subida do viaduto de acesso à Av. ACM.

 

“A população tem o pleno direito de se manifestar, porém, é preciso que essa liberdade não cerceie o direito de ir de vir de quem quer que seja. Nosso trabalho na Transalvador na manhã de hoje foi com o objetivo primordial de minimizar os transtornos causados pelo protesto”, afirma Fabrizzio Müller, superintendente da Transalvador.

 

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) considera como infração gravíssima usar qualquer veículo para, intencionalmente, interromper, restringir ou perturbar a circulação na via sem autorização do órgão de trânsito (artigo 253-A). A multa é agravada em até 60 vezes aos organizadores da conduta prevista, resultando num valor de R$5.869,40. Os veículos que foram identificados praticando essa infração foram autuados pelo órgão de trânsito.

0
0
0
s2sdefault