Prefeitura Municipal de Salvador
0
0
0
s2sdefault

Agentes da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) abordam motoristas de ônibus, taxistas, mototaxistas e condutores de carros oficiais da Prefeitura de Salvador durante todos os dias de Carnaval. Na manhã dessa sexta-feira (1º), 120 motoristas de ônibus foram abordados e fizeram o teste do bafômetro na entrada da Estação Acesso Norte. Não foi registrada qualquer ocorrência de condutor alcoolizado.

 

As ações são realizadas pela Gerência de Educação para o Trânsito (Gedut) nas principais estações de ônibus, pontos de táxi, mototáxi, pontos de chegada e saída da cidade e nas vias próximas aos circuitos da folia. No momento da abordagem, os profissionais são informados sobre a ação educativa. Se for constatado que o motorista consumiu bebida alcoólica, ele sofre as penalidades administrativas e, em caso de crime de trânsito, as penais.

 

“Nessas ações buscamos conscientizar os motoristas sobre a importância do comportamento responsável. Com isso, visamos garantir um carnaval com segurança no trânsito para todos”, afirma o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller.

 

A ação da Gedut ocorre em todas as estações de transbordo da cidade. Ontem, as abordagens foram realizadas na Estação da Lapa e em outros pontos estratégicos, como a Central de Abastecimento da Secretaria Municipal de Gestão, Rodoviária, próximo ao Shopping da Bahia e na entrada do Terminal Marítimo de São Joaquim. A ação resultou na abordagem de 33 condutores da Prefeitura, 114 de ônibus e 136 de táxi.

 

Balanço – No Carnaval de 2018, cerca de 4 mil condutores profissionais foram abordados. Do total, foram 1.410 taxistas, 964 motoristas de ônibus, 93 mototaxistas e 1.503 motoristas da Prefeitura.

 

“As abordagens representam o cumprimento da responsabilidade social por parte da Transalvador, que visa sensibilizar os condutores do sistema para que não combinem direção com álcool e que não façam uso de equipamentos que contribuam para a insegurança no trânsito, como o celular”, afirmou a coordenadora da Gedut, Miriam Bastos.

Agentes da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) abordam motoristas de ônibus, taxistas, mototaxistas e condutores de carros oficiais da Prefeitura de Salvador durante todos os dias de Carnaval. Na manhã dessa sexta-feira (1º), 120 motoristas de ônibus foram abordados e fizeram o teste do bafômetro na entrada da Estação Acesso Norte. Não foi registrada qualquer ocorrência de condutor alcoolizado.

 

As ações são realizadas pela Gerência de Educação para o Trânsito (Gedut) nas principais estações de ônibus, pontos de táxi, mototáxi, pontos de chegada e saída da cidade e nas vias próximas aos circuitos da folia. No momento da abordagem, os profissionais são informados sobre a ação educativa. Se for constatado que o motorista consumiu bebida alcoólica, ele sofre as penalidades administrativas e, em caso de crime de trânsito, as penais.

 

“Nessas ações buscamos conscientizar os motoristas sobre a importância do comportamento responsável. Com isso, visamos garantir um carnaval com segurança no trânsito para todos”, afirma o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller.

 

A ação da Gedut ocorre em todas as estações de transbordo da cidade. Ontem, as abordagens foram realizadas na Estação da Lapa e em outros pontos estratégicos, como a Central de Abastecimento da Secretaria Municipal de Gestão, Rodoviária, próximo ao Shopping da Bahia e na entrada do Terminal Marítimo de São Joaquim. A ação resultou na abordagem de 33 condutores da Prefeitura, 114 de ônibus e 136 de táxi.

 

Balanço – No Carnaval de 2018, cerca de 4 mil condutores profissionais foram abordados. Do total, foram 1.410 taxistas, 964 motoristas de ônibus, 93 mototaxistas e 1.503 motoristas da Prefeitura.

 

“As abordagens representam o cumprimento da responsabilidade social por parte da Transalvador, que visa sensibilizar os condutores do sistema para que não combinem direção com álcool e que não façam uso de equipamentos que contribuam para a insegurança no trânsito, como o celular”, afirmou a coordenadora da Gedut, Miriam Bastos.

0
0
0
s2sdefault